Pelo amor da barra da saia de meus antepassados, o que pensam e questionam estes felizardos? Me aconcheguei nessa noite ávida e embriagada, nesta minha solidão desconcertada, nos meus pensamentos há tempos amortecidos e olhei pela janela virtual uma loucura generalizada. Posso até ter comido uns amendoins a mais, porém não acredito que tenham me deixado delirante. Nasci onde o povo chama de casa, o lugar em que me encontro e me deixo absorver. Nada que as palavras ocas carreguem pode me fazer suprimir à catástrofe que é deixar de conferir. Mesmo que a manhã não me apeteça cabe a mim mesma captar a resolução da felicidade. Imagine só, que amargura e frieza tentar se afundar em um patamar do clássico terreno, se tornando mouco aos gritos do mundo? Uma forma de ver é redundante e as interlocuções são abundantes. Quando estiver estirado em sua cama papeando com os unicórnios verdejantes cogite por um milésimo de segundo pelo menos, combinar os estados de outras maneiras e colocar o cérebro de ponta cabeça.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s